Conor MGregor – Blog do Ohata http://blogdoohata.blogosfera.uol.com.br Cobertura de esportes olímpicos, lutas, bem como na garimpagem de histórias saborosas do esporte. Mon, 03 Sep 2018 07:00:31 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Mayweather-McGregor chega ao Brasil: TVs já negociam transmissão da luta http://blogdoohata.blogosfera.uol.com.br/2017/06/27/mayweather-mcgregor-chega-ao-brasil-tvs-ja-negociam-transmissao-da-luta/ http://blogdoohata.blogosfera.uol.com.br/2017/06/27/mayweather-mcgregor-chega-ao-brasil-tvs-ja-negociam-transmissao-da-luta/#comments Tue, 27 Jun 2017 07:00:39 +0000 http://blogdoohata.blogosfera.uol.com.br/?p=6961 O desafio entre o multicampeão do boxe Floyd Mayweather Jr. e a estrela do UFC Conor McGregor, previsto para 26 de agosto, em Las Vegas, já tem quem o represente na negociação com as emissoras brasileiras de TV, a IMG.

Executivos de emissoras brasileiras foram abordados por um representante da gigante do marketing, um brasileiro, que procurou saber se há interesse na transmissão da luta, que capturou a imaginação de fãs de boxe, MMA e do público em geral.

Na semana passada, executivos brasileiros já demonstravam interesse no evento, porém reconheciam não saber com quem negociar.

Na área de esportes, a IMG é proprietária do UFC e parceira da Conmebol na área de marketing. A empresa também atua na área de gerenciamento de carreiras de artistas e realização de shows.

O último desafio de porte semelhante a ser exibido no Brasil foi o combate entre Mayweather e o filipino Manny Pacquiao, em 2015.

Na oportunidade, a negociação para a transmissão no Brasil foi bastante complicada, conduzida por um hábil norte-americano que conhecia há anos o mercado brasileiro, que tratou em múltiplas frentes: Com a Top Rank, que promovia Pacquiao, com a equipe de Mayweather, com emissoras de TV abertas e fechadas, e finalmente com o UFC (sócio da Globosat no canal Combate).

Ainda assim, o contrato foi assinado a apenas quatro dias da luta, que foi exibida via pay-per-view pelo canal Combate.

O pouco tempo entre a formalização do negócio e a exibição da luta, porém, prejudicou a promoção do combate entre o público. O ideal, segundo o mercado, é que a promoção comece, no mínimo, a um mês antes do evento.

Quem quis assistir o duelo, promovido como mais uma “luta do século”, pagou uma taxa que girou entre R$ 80 e R$ 90.

]]>
4