Blog do Ohata

Arquivo : Santos

Abaixo-assinado no Santos pede expulsão de pré-candidato Odir Cunha
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O jornalista Odir Cunha virou alvo de um abaixo-assinado que circula entre conselheiros do Santos e que pede sua expulsão ou suspensão do conselho deliberativo do Santos. Cunha, pré-candidato à eleição no clube, no final do ano, vê motivação política.

As acusações a ser apresentadas à Comissão de Inquérito e Sindicância do conselho são o de Odir ter “propalado informações que obteve através de sua condição de conselheiro de forma deturpada e inverídica”.

Os principais trechos creditados pelo documento a Cunha são:

“…as práticas da gestão de Modesto Roma continuam obscuras, enganadoras, suspeitas…”, “… anuncia-se um superavit, mas não há superavit nenhum…”. Também é citado o fato de o jornalista ter acusado membros do conselho de votarem “politicamente”, sem ler relatórios, além de apontar “suspeitas de fraudes” nas contas e chamar o ex-presidente Marcelo Teixeira de “dono do Santos”.

O documento pede sua “eliminação do quadro associativo” ou “pena de suspensão” por “conduzir assuntos pertinentes ao clube fora do plenário e colocar em xeque a probidade, integridade, honradez e honestidade de seus pares”.

O jornalista, por sua vez, ao ser informado pelo blog da lista, não demonstrou surpresa e disse ver motivações políticas.

“Eu sou pré-candidato à eleição à presidência do Santos em dezembro, e essa pode ser uma forma de o presidente Modesto Roma se ver livre do mais forte adversário de oposição”, argumenta Odir, autor de 11 livros sobre o Santos, curador do Museu Pelé e biógrafo do “Rei do Futebol”.

Ele argumenta não ter usado termos ofensivos e defende as acusações veiculadas por meio de seu blog.

“Se houve realmente superavit nas contas do Santos, porque o presidente [Modesto Roma] foi procurar empréstimo de R$ 13 milhões para pagar as contas do mês? E há no clube pessoas desqualificadas e sem background profissional para suas funções, com salários entre R$ 20 mil e R$ 30 mil. O que pode ser isso senão um plano de manutenção de poder?”, pergunta, de forma retórica, Odir.

“É possível que me excluam do conselho. Vou ficar muito triste e decepcionado com quem assinar e, quando a tiver em mãos, vou divulgar os nomes”, diz Odir. “Sou jornalista há 40 anos e jamais fui processado, o que mostra que o que eu falo tem propriedade.”


Paulista manterá mesma fórmula, com 16 times divididos em grupos, em 2018
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O Campeonato Paulista seguirá o mesmo formato adotado este ano, com 16 clubes, 18 datas e disputa em grupos, no ano que vem.

Dois pontos do formato deste ano chegaram a ser questionados por cartolas de clubes: o número de rodadas e o formato de grupos, que poderia provocar “injustiças” se um time caísse em um “grupo da morte”, o que acabou acontecendo com o Santos nesta edição.

Uma alternativa, segundo cartolas de clubes grandes insatisfeitos com o número de partidas, seria reviver o formato no qual haveria uma pré-classificatória sem a participação dos 4 grandes. Mas a ideia nem sequer foi apresentada à FPF.

O primeiro argumento da Federação Paulista de Futebol a favor da manutenção é a necessidade de tempo de maturação para a competição antes que seja feita uma nova mudança.

O segundo motivo trata do bolso dos clubes.

Segundo a FPF, durante a competição, foi verificado aumento do público médio e total, mesmo com menos partidas em relação à fórmula anterior, o que se reverte em mais dinheiro no caixa dos clubes.

Além disso, segundo a FPF, ao jogar no interior, os clubes grandes ajudam a fomentar o futebol nessas cidades, além de fortalecer suas franquias locais ao “conversar” com torcedores de todo o Estado.

Finalmente, em terceiro lugar, para a federação, o formato atual propicia muito poucos jogos ruins, sem interesse, ou qualidade técnica, ao apontar que nas 12 primeiras datas, há clássicos rodada sim, rodada não. Depois disso, as quartas de final, as semis e as duas partidas da final.


Veja porque grupo que fechou com EI cria figura jurídica para negociar TV
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O medo de que algum clube “pulasse fora do barco” em meio às negociações fez com que o grupo de cinco clubes que fecharam os direitos de TV fechada com o canal Esporte Interativo e agora negociam TV aberta e pay-per-view com a Globo criar se unir por meio de uma pessoa jurídica.

O grupo é integrado por Palmeiras, Santos, Bahia, Atlético-PR e Coritiba.

“Com isso, queremos evitar que um dos clubes ‘roa a corda’, ou seja, dê para trás, como já aconteceu”, explica Pedro Henriques, vice-presidente do Bahia, em referência a agremiações como Fluminense e São Paulo. “Os presidentes, vices ou departamentos jurídicos dos cinco clubes já se reuniram várias vezes, em Curitiba, em São Paulo, e nosso objetivo é formalizar juridicamente nossa união.”

Por mais contraditório que pareça, a união do quinteto em uma pessoa jurídica é positiva até para a Globo, com quem negociarão.

O fato de terem anunciado por meio da mídia que estavam negociando em bloco, mas sem formalizar a união, começou a tornar as negociações confusas para executivos de TV, o blog apurou. Eles não têm segurança de que quando um cartola de um clube alega falar pelos outros, ele de fato tem “procuração” para representá-los e por isso, não sabem qual o “peso” conferir a seus discursos.

A formação de uma pessoa jurídica para negociar eliminaria esse tipo de confusão.

Desde a implosão do Clube dos 13, em 2011, os clubes não se uniam em torno de uma pessoa jurídica para fazer negociações em bloco.


À la Champions, Paulista pode ter teto de 25 inscritos, e uso livre da base
Comentários Comente

Eduardo Ohata

A Federação Paulista de Futebol encaminhará aos clubes uma proposta que atende a uma de suas principais reivindicações: Condições para escalar atletas de suas bases no Paulista para propiciar experiência a eles.

Hoje, alegam cartolas de clubes que disputam o Paulista, incluindo os quatro grandes, o limite de 28 inscritos por time impede a inclusão de muitos garotos da base em suas equipes. Com tão poucas vagas na competição, têm que colocar suas fichas em profissionais tarimbados, e não apostar e jovens promessas.

A proposta para o Paulista-2018, segue o exemplo do que é feito na Champions e em algumas ligas da Europa: Diminuir o limite de 25 inscritos do profissional, porém permitir a inscrição de um número ilimitado de atletas da base.

Dentro da federação, há o entendimento de que limitar é importante para a saúde financeira dos clubes, que não podem contratar jogadores a qualquer custo.

A proposta tem como idealizadores o presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, e o vice de integração com atletas, Mauro Silva, que ouviram os questionamentos dos clubes.

A ideia será apresentada e debatida com os clubes, que decidirão a forma adotada para o ano que vem.

Pelo menos um técnico de clube “grande” da capital já discutiu a ideia da redução de 28 para 25 inscritos e a liberação da base com Mauro Silva, o blog apurou.

Um ponto importante que precisa ser definido, caso a proposta seja aceita, é qual a definição de “base”. É necessário responder questões como “quantos anos cada jogador deve estar em seu clube para que possa ser inscrito como jogador de base daquele time”?

Uma das tendências mais fortes, adotada na Europa, é estabelecer 18 meses como período mínimo de permanência no clube para que o jogador seja considerado da sua “base”.

Essa exigência do período mínimo da ligação do atleta com o clube visa evitar que uma equipe adquira um jogador de outra equipe e o inscreva pouco tempo depois como se fosse um produto de sua própria categoria de “base”.

Além disso, será necessário definir qual é a idade limite para que o jogador seja considerado da “base”. A ideia mais forte, por enquanto, é que ele seja sub-20.


Com mais de 500 mil inscritos no Youtube, Palmeiras é ‘maior das Américas’
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O Palmeiras superou a marca de meio milhão de inscritos no Youtube (528 mil), e detém o melhor número de um time das Américas, e a nona melhor marca entre equipes de futebol no mundo.

O segundo time brasileiro com mais seguidores no Youtube no país e nas Américas é o Santos, com 446 mil seguidores.

O time do Parque Antarctica superou a Juventus (519,5 mil). Em oitavo, com pouco menos de 20 mil inscritos à frente do time brasileiro, está o Liverpool (547,7 mil).

Na era em que saber utilizar as mídias sociais vem ganhando importância, vide o episódio do jogo entre Atlético-PR e Coritiba, exibido por Facebook e Youtube, e a projeção alcançada pela Chapecoense que pode ser mensurado por meio das mídias sociais, a equipe alviverde consegue um status interessante.

O top 10 fica assim, com números arredondados:

1) Barcelona: 2,8 milhões
2) Real Madrid: 2,2 milhões
3) Manchester City: 860 mil
4) Bayern: 632 mil
5) Al Hilal: 598 mil
6) Chelsea: 592 mil
7) Arsenal: 548 mil
8) Liverpool: 548 mil
9) Palmeiras: 528 mil
10) Juventus: 519 mil

Considerados os últimos seis meses, o Palmeiras apresentou crescimento de 91 mil inscritos.

Menos do que Barcelona (288 mil), Manchester City (124 mil), Real Madrid (119 mil) e Arsenal (100 mil). Porém mais do que Bayern (81 mil), Chelsea (61 mil), Al Hilal (36 mil), Liverpool (76 mil) e Juventus (36 mil).


Show de luzes e bandeira gigante marcarão abertura noturna do Paulista-2017
Comentários Comente

Eduardo Ohata

Um show de luzes, nos moldes do que marcou a Olimpíada do Rio, fogos e a volta da bandeira gigante do Santos, vista no fim de semana no amistoso do time da Vila Belmiro, serão atrações à parte na abertura do Paulista-2017.

Até para propiciar as condições necessárias para o show, a partida inaugural do Estadual, entre Santos e Linense, foi marcado para às 21h de sexta-feira, com transmissão do SporTV.

O show de luzes no gramado da Vila Belmiro, uma tendência que vem substituindo os tradicionais espetáculos de dança,  começará uma hora antes, às 20h.

Santistas pediram permissão à federação para, de novo, trazer a bandeira gigante do clube, assim como ocorreu no Pacaembu.


Globo é atendida e exibirá jogos do Palmeiras e Flamengo na Libertadores
Comentários Comente

Eduardo Ohata

A Globo recebeu a confirmação de que poderá transmitir todos os jogos de Palmeiras e Flamengo na fase de grupos da Libertadores deste ano, o blog apurou.

A emissora havia feito o pedido junto à organização da competição e aguardava a resposta, que foi positiva.

Nesta fase, as equipes tem seis jogos cada.

Tradicionalmente, a Globo aposta no Corinthians, mas sem o time do Parque São Jorge ou São Paulo na competição, o canal optou por prestigiar o clube campeão brasileiro.

Curiosamente, todas as suas partidas foram alocadas pela organização do torneio para quartas-feiras.

Na TV fechada, SporTV e Fox Sports repartirão as partidas da Libertadores e da Copa do Brasil, conforme o blog antecipou.

As partidas do Palmeiras na fase de grupos estão marcadas para acontecer nos dias 8/3, 15/3, 12/4, 26/4, 3/5 e 24/5.

Os jogos já listados do Santos estão previstos para terças ou quintas-feiras, dias em que tradicionalmente não há transmissão na TV aberta, com exceção apenas de uma (19/4).

Nem os jogos do Corinthians no Paulista colocam em risco a transmissão das partidas do Palmeiras, pelo menos na primeira fase do Estadual.

A equipe do Parque São Jorge não tem jogos marcados para as mesmas datas das partidas do Palmeiras.

Os jogos do Flamengo pela fase de grupos da Libertadores acontecem também exclusivamente às quartas-feiras: 8/3, 15/3, 12/4, 26/4, 3/5 e 17/5.


Globo aposta em partidas do Palmeiras e Flamengo na Libertadores de 2017
Comentários Comente

Eduardo Ohata

A Globo requisitou à organização da Libertadores a transmissão de todos os jogos de Palmeiras e Flamengo na fase de grupos da Libertadores deste ano, o blog apurou. Nesta fase, as equipes tem seis jogos cada.

A aposta no Palmeiras, para a praça de São Paulo, se justifica pelo fato de o clube ter sido campeão brasileiro, pela ausência de São Paulo e Corinthians, tradicional destaque das transmissões. Curiosamente, todos os seus jogos na fase foram alocados para quartas-feiras.

As partidas estão previstas para acontecer nos dias 8/3, 15/3, 12/4, 26/4, 3/5 e 24/5.

Os jogos já listados do Santos foram marcados para terças ou quintas-feiras, com exceção apenas de uma (19/4).

Tampouco há a possibilidade de a Globo exibir no lugar dos jogos do Palmeiras partidas do Corinthians no Paulista, ao menos na primeira fase do Estadual. A equipe do Parque São Jorge não tem jogos marcados para as mesmas datas das partidas do Palmeiras.

Os jogos do Flamengo pela fase de grupos da Libertadores acontecem também exclusivamente às quartas-feiras: 8/3, 15/3, 12/4, 26/4, 3/5 e 17/5.


À la Doria, Marcelo Teixeira se põe como pré-candidato à federação paulista
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O ex-presidente santista Marcelo Teixeira se colocou como pré-candidato à Federação Paulista de Futebol. Assim como os prefeitos eleitos de São Paulo e Minas, que descolaram suas imagens à dos políticos tradicionais, Teixeira também descolou a sua dos cartolas.

“Me parece que agora há uma articulação para uma nova composição em termos de CBF, e talvez um dos postulantes seja o Reinaldo [Carneiro Bastos, presidente da FPF], e isso abra possivelmente uma situação envolvendo a [presidência da] federação. Sou sincero ao dizer que me agrada essa ideia de uma participação que parece muito mesmo meu estilo, em termos de organizar, agregar mais, inovar, diferenciar e talvez dar uma transparência ao futebol”,  disse Teixeira, durante participação no programa “Esporte por Esporte”, exibido na baixada paulista, esta semana.

“Pela minha experiência, pensar em CBF já seria um vôo alto, não que não seja capaz de fazê-lo.”

Ao estilo de João Dória (São Paulo) e Alexandre Kalil (Minas), prefeitos eleitos de São Paulo e Minas, que descolaram as suas imagens dos políticos tradicionais em estratégias vencedoras na arena política, o discurso de Teixeira descolou a sua do cartola tradicional.

“Quando a gente vê situações como a ocorrida com o Ricardo [Teixeira, ex-presidente da CBF], uma série de dirigentes mantiveram contato conosco e comentavam sobre uma possível candidatura diferenciada do meio, porque não sou do meio do futebol, apesar de tantos anos à frente do Santos, sou ligado a uma instituição de ensino.”

Quando o apresentador do programa afirmou que Teixeira era oficialmente candidato à FPF, Teixeira riu e disse que “ainda não sou [candidato oficial]”.


Clubes e autoridades estudam torcida única para além de clássicos paulistas
Comentários Comente

Eduardo Ohata

Presidentes e representantes de clubes e autoridades estudam estender a prática da torcida única para além dos clássicos paulistas.

A ideia foi lançada na última quarta-feira em reunião com presidentes de Palmeiras e São Paulo, representantes de Corinthians e Santos, Federação Paulista de Futebol, autoridades policiais (PM, choque, polícia civil) e Ministério Público, presidida pelo secretário de segurança do Estado, Mágino Alves Barbosa Filho.

Assim, jogos com histórico de violência e alto risco envolvendo um time paulista e um visitante, como por exemplo, Corinthians e Vasco ou Palmeiras e Flamengo, correm o risco de ter as portas abertas apenas para a torcida do clube mandante. Não houve objeções à ideia durante o encontro.

O promotor Paulo Castilho, que participou da reunião, aponta para números para defender a eficiência do conceito de torcida única.

“De 2015 para 2016, houve aumento de público em clássicos de torcida única, de 290 mil para 360 mil pessoas”, diz Castilho. “Houve 11% a mais de mulheres e crianças nessas partidas.”

Na média geral, na comparação entre 2015 e 2016, houve uma redução de 250 PMs por jogos, o que é creditado aos jogos de torcida única, por Castilho.

Entre outros números ligados à segurança, foram expedidos em 2016 pelo juizado de torcedores 97 mandados de prisão, além de cerca de uma centena de mandados de busca e apreensão, quebras de sigilos e escutas telefônicas no Estado relacionados a torcedores. Entre 180 e 200 t0rcedores foram denunciados e processados e mais ou menos 400 foram afastados dos estádios no ano.

Outra iniciativa cuja extensão é estudada é a do cordão de isolamento externo que acontece na Allianz Parque e que também ocorreu na Copa, na Arena Corinthians, nos dias de jogos. Ela poderá ser levada também ao Morumbi, Pacaembu e Arena Corinthians por conta de sua eficiência na prevenção a roubos e outros incidentes.