Blog do Ohata

Arquivo : ESPN

Efeito Neymar: TVs fazem propostas, mas leilão do Francês segue indefinido
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O leilão para o Brasil dos direitos de TV do Francês, turbinado pela participação de Neymar, foi realizado pela agência BEin há mais de um mês. Mas até agora não foi anunciado o vencedor da disputa, processo que geralmente leva menos de uma semana para acontecer.

O fator Neymar é uma faca de dois gumes: Ao mesmo tempo em que catapultou os índices de audiência do Francês no Brasil, mesmo com partidas do PSG exibidas simultaneamente pela ESPN e SporTV, os insistentes rumores de que Neymar pode deixar o clube francês diminuiu, e muito, o apetite dos executivos das emissoras do Brasil por apresentar lances mais ousados para três ou seis anos, os dois formatos apresentados. Os discursos pré-leilão nas TVs iam do conservador “ninguém aqui vai fazer loucuras” ao desinteresse total pelos direitos da competição, cujos direitos no Brasil vencem ao final da temporada atual, no meio deste ano.

Diante do silêncio dos representantes do Francês, que até o feriado de Carnaval não haviam se pronunciado sobre o vencedor do leilão dos direitos de TV, executivos das emissoras brasileiras trabalham com três cenários:

1) As propostas pelo Francês ficaram aquém do que gostariam e o vencedor não foi anunciado porque a agência ainda estuda se reconhece como vencedor o autor do maior lance, ou volta ao mercado.

2) A agência espera o melhor momento para propor e realizar uma segunda rodada de lances, mesmo com a perspectiva dos leilões da Libertadores e Champions, entre outros, nos próximos meses.

3) As emissoras serão procuradas para um corpo-a-corpo, como aconteceu com o leilão do Mundial de Clubes, que se estendeu durante meses e cujo acerto saiu em cima do início da competição.

Leia também:


Libertadores pretende realizar leilão de direitos de TV em fevereiro
Comentários Comente

Eduardo Ohata

A Conmebol, por meio do grupo formado pelas agências de marketing IMG e Perform, pretende realizar o leilão dos direitos de transmissão da Libertadores em fevereiro, o blog apurou.

O leilão da Libertadores é esperado ansiosamente pelo mercado não apenas pelas emissoras, mas também por agências concorrentes, que “seguram” os leilões de suas propriedades para evitar a competição direta com a Libertadores, caso da Champions, por exemplo.

Os direitos da Libertadores entre 2019 e 2022 interessam aos quatro principais canais de esporte na TV por assinatura: SporTV, Fox Sports, ESPN e Esporte Interativo. Na TV aberta, os jogos do torneio continental são transmitidos atualmente pela Globo.

O novo formato do leilão, apresentado pela IMG/Perform informalmente ao mercado, é totalmente inédito para o mercado brasileiro. Os direitos foram divididos em quatro pacotes diferentes, que se forem mantidos impedirão o sublicenciamento dos direitos dos jogos do canal ganhador a emissoras parceiras, como acontece atualmente entre Fox Sports (atual detentor) e SporTV (sublicenciada).

Um fato que está no radar dos vários representantes das emissoras é o provável inflacionamento dos valores dos direitos da Libertadores, dado os altos valores acertados como garantia à Conmebol pelo grupo IMG/Perform.


Futuro de Neymar deixa TVs inseguras com leilão de direitos do Francês
Comentários Comente

Eduardo Ohata

As recorrentes notícias que tiram Neymar do PSG e o colocam em outras equipes, como o Real Madrid, recentemente, geraram um clima de insegurança entre executivos de emissoras brasileiras de TV em relação ao leilão dos direitos de transmissão do Francês. Os direitos do campeonato, hoje do Grupo Globo que os sublicencia à ESPN, vencem ao final da temporada atual, em meados deste ano.

A apresentação das propostas prevê duas modalidades de ofertas, uma com duração de até seis temporadas e outra mais breve, com previsão de três temporadas. Representantes dos quatro principais canais em condições reais de participar do leilão demonstraram reações que vão do pouco interesse à cautela, sob o discurso de “não fazer loucuras”, em relação ao Francês.

O argumento recorrente dos executivos, que reconhecem defasagem no valor atual do Francês com Neymar, é justamente que se Neymar trocar o PSG por outro time, terão um mico nas mãos, dada a pouca atratividade do campeonato sem Neymar. É apontado que o Francês carece de um clássico como um Barcelona x Real Madrid, e que até os impressionantes índices do início da temporada, quando o Francês liderava toda a audiência da TV paga (incluindo canais de filmes, infantis, variedades etc) perderam o fôlego.

Há um outro complicador para os cofres das emissoras, com a realização dos leilões dos direitos de TV da Libertadores, atualmente em poder do Fox Sports e licenciado à Globo, prioridade dos quatro principais canais por assinatura de esportes, e o da Champions, hoje do canal Esporte Interativo, entre outros campeonatos que terão os seus direitos de TV em disputa dentro dos próximos meses.


Fox Sports e ESPN, ambos da Disney, não farão ‘jogo de equipe’ em leilões
Comentários Comente

Eduardo Ohata

Os canais Fox Sports do Brasil, cuja aquisição foi anunciada pela Disney, não tem planos para fazer um “jogo de equipe” na aquisição de direitos de TV com os canais ESPN, que já eram propriedade do Grupo Disney.

Não há determinação da parte da Disney, ao menos no momento, para qualquer um dos canais no sentido de realizar no mercado brasileiro lances conjuntos por direitos de TV de competições esportivas ou de obedecer um teto nos lances para não inflacionar o mercado. Tampouco existe previsão de uma reunião entre as cúpulas de Fox Sports e ESPN no Brasil para discutir o assunto.

A ideia é que no curto a médio prazo Fox Sports e ESPN sigam suas rotinas no que toca à grade de programação e aquisições. Alianças apalavradas com terceiros, relacionadas a participações em leilões de direitos de TV e ramificações, no caso de direitos de TV que interessam também à agora emissora co-irmã, continuam de pé, o blog apurou.

Um dos argumentos ouvidos pelo blog de um dos canais da Disney para que “cada um siga sua vida” foi a mega-aquisição nos EUA do Grupo Warner pela AT&T. Anunciado em 2016, o negócio não foi concluído até agora pois precisa do aval de órgãos regulatórios dos EUA, além de enfrentar oposição do Departamento de Justiça dos EUA. O canal por assinatura Esporte Interativo, interessado no desenrolar dessa negociação por questões legais, manteve inalterada sua rotina, inclusive no que toca às aquisições de direitos de TV.

No caso de Fox Sports e ESPN, uma fonte com conhecimento interno do caso lembra que a mesma indefinição que aflige o negócio entre AT&T e Warner pode afetar o negócio entre Disney e Fox. Se um dos canais “colocar o pé no freio” no campo de aquisições, e o negócio sofrer um grande atraso ou mesmo for vetado, o que é altamente improvável, mas não impossível, pode se ver profundamente prejudicado. Pela mesma lógica, não há sentido de os dois canais começarem a fazer um “jogo de equipe”, pelo menos nesse momento.

Nos próximos meses serão realizados leilões de importantes competições, como Libertadores, Champions e Francês, para citar alguns.


No Brasil, Fox Sports é comprado pelo Grupo Disney, proprietário da ESPN
Comentários Comente

Eduardo Ohata

A aquisição da Fox pelo Grupo Disney incluiu a compra do canal Fox Sports nos chamados territórios (regiões e países), inclusive no Brasil. Porém, conforme noticiado nos últimos dias, a Fox manteve nos EUA o canal esportivo FS1.

O canal FS1, exibido dentro dos EUA, e os “territórios” são propriedades diferentes.

O Grupo Disney deixou muito claro que adquiriu os canais Fox Sports fora dos EUA ao afirmar, em comunicado, que faz parte do pacote que adquiriu os canais regionais do Fox Sports. A nota menciona que a combinação de propriedades da Fox com a ESPN, inclusive, possibilitará a criação de novos e atraentes produtos ao público.

As equipes do Fox Sports e ESPN no Brasil tiveram a informação da aquisição no país confirmada nos últimos dias. O assunto foi tratado de modo a tentar conter circulação de boatos, que poderiam prejudicar o clima de trabalho entre seus profissionais.

O fato de a Fox reter nos EUA o FS1 e os canais que foram negociados nos territórios se chamarem “Fox Sports” gerou uma situação, no mínimo, curiosa: No médio para longo prazo, é quase que inevitável que esses canais mudem de nome nesses países e regiões, ou funcionariam como “propaganda” pela Disney de um grupo concorrente.

Mas o telespectador deve estar se perguntando o que muda nas programações no curto para médio prazo. Confira nesta matéria.

 

 

 


Aquisição do Fox Sports pela Disney mudará algo para o telespectador?
Comentários Comente

Eduardo Ohata

Então, agora, após o anúncio da aquisição da Fox pela Disney, semana passada, os canais Fox Sports e ESPN têm o mesmo proprietário. A primeira pergunta que vem à cabeça do telespectador é: “O que muda na minha programação favorita de esportes?”

O Fox Sports vai exibir a badalada Premier League, hoje exclusiva da ESPN? O PVC, comentarista dos canais Fox Sports, voltará à ESPN para participações especiais? Direitos de TV, como o da Copa, serão compartilhados entre as emissoras? Os canais se fundirão?

Esqueça. Ao menos por enquanto.

A rotina no Brasil no que se refere aos canais englobados na aquisição, de acordo com comunicados internos e informações de lideranças dos canais, inclusive Fox Sports e ESPN, não serão afetadas no futuro imediato. Por futuro imediato, leia-se um período “entre 12 a 18 meses”.

Ou seja, por enquanto, os planos originais das duas emissoras, incluindo aqueles para a Copa de 2018, permanecerão inalterados (a Globo sublicenciou os direitos ao Fox Sports).

Mesmo que todas as decisões da aquisição, que consumiu mais de dois anos de negociações, estivessem alinhadas entre Fox Sports e ESPN, os dois canais também têm em andamento no Brasil acordos garantidos por contratos com terceiros. Lá pelas bandas dos EUA, por mais que a tratativa esteja embicada, há questões regulatórias que levarão meses até ser dirimidas.

Aliás, a orientação aqui às equipes dos canais é para que a interação entre as emissoras continue absolutamente igual à de hoje, até ordem em contrário.


Copa São Paulo terá maior número de transmissões de jogos da sua história
Comentários Comente

Eduardo Ohata

A edição da Copa São Paulo de 2018 terá o maior número de transmissões de partidas de sua história. A expansão se deve ao fato de 128 times estarem inscritos na competição que tem início dia 2 de janeiro, quebrando o recorde estabelecido na edição anterior (120).

Este ano foram exibidos pouco mais de cem jogos.

A Federação Paulista de Futebol fechou com ESPN, SporTV, Rede Vida e Globo, que exibirá a final. A federação planeja expandir a transmissão online de lançando mão, novamente, da TV FPF, hospedada no site da entidade, pela qual internautas de fora de São Paulo poderão acompanhar as partidas dos times de seus estados não-contemplados pelas TVs.

Tiveram transmissão exclusivamente online jogos como o da estreia da Chapecoense e alguns de times como Grêmio, Internacional, Vitória, Bahia e Atlético-PR, entre outros.


Pacote de TV da Libertadores vetará Globo e Fox de repassar jogo a parceiro
Comentários Comente

Eduardo Ohata

Os pacotes dos direitos de TV dos jogos da Libertadores oferecidos pela Conmebol e que passarão a valer a partir de 2019 afetam diretamente a Globo, SporTV e Fox Sports, emissoras que transmitem no Brasil as partidas da competição, ao proibir lances conjuntos, o repasse ao direito de partidas a parceiros e obriga que a TV aberta escolha só um jogo para exibir para todas as praças.

O grupo formado pelas agências IMG e Perform, vencedor da licitação da Conmebol para negociar os direitos de TV, explicou os detalhes do leilão dos direitos da Libertadores durante road show (visita às emissoras) e apresentou quatro pacotes:

Pacote 1 (TV aberta): Um jogo por semana da Libertadores, que deverá ser transmitido para toda a rede

Pacote 2 (TV por assinatura): Direito de fazer a primeira, terceira, quinta, sétima escolhas das partidas que exibirá na rodada, mais o direito de escolher um semifinal, que poderá ou não ser a mesma que a TV aberta transmitirá, mais a final, que a TV aberta também poderá ou não transmitir

Pacote 3 (TV por assinatura): Direitos de fazer a segunda, quarta, sexta, oitava escolhas das partidas que transmitirá na rodada, mais a semifinal que não for escolhida pelo detentor do pacote 2, e os direitos de exibição da final com delay

Pacote 4 (TV aberta, por assinatura ou internet): Jogos de quinta-feira durante a fase de grupos, mais uma partida das oitavas-de-final e uma das quartas-de-final. Não tem direito às semifinais ou à final

Hoje, os direitos de TV da Libertadores para o Brasil pertencem ao Fox Sports, que sublicencia os direitos ao Grupo Globo. A Globo, por sua vez, repassa os direitos de partidas da Copa do Brasil e sublicenciará os jogos da Copa do Mundo da Rússia ao Fox Sports.

Circulava no mercado um forte rumor de que Globo e Fox Sports pretendiam fazer uma proposta conjunta pelos direitos da Libertadores. O novo formato aumenta as chances de ESPN e Esporte Interativo.

A Globo costumeiramente exibe um jogo para a rede, outro para São Paulo e, eventualmente, uma terceira partida para outro município.

A previsão é de que as diretrizes oficiais do leilão serão apresentadas dentro dos próximos meses. Mas não devem diferir muito das quatro propostas já apresentadas. O leilão define os direitos de transmissão de 2019 para a frente.


Champions adia leilão por direitos de TV após detectar concorrência forte
Comentários Comente

Eduardo Ohata

A Champions adiou para o início do ano que vem o leilão dos seus direitos de TV, após ter sinalizado que o mesmo aconteceria ainda este ano. O motivo identificado pelo mercado é o de que representantes da Champions preferem ver passar o leilão da Libertadores.

Como a Libertadores desperta um grande interesse de todos os canais, na TV aberta e fechada, a chance de que as emissoras optem por não investir pesado antes de a definição dos direitos da competição continental é grande. Executivos de emissoras brasileiras comentaram na semana que passou com pessoal ligado à Champions que a prioridade no momento é a Libertadores, o blog apurou.

Um dos principais interessados em potencial, a Globo, acaba de fazer um investimento considerável com a aquisição dos direitos de um pacote de 37 jogos da seleção até 2022. Além da Libertadores, o Mundial de Clubes e alguns europeus estão na mira das emissoras.

A Globo transmite os jogos da Champions na TV aberta brasileira, sublicencia partidas à sua tradicional parceira, a Band, e o Esporte Interativo tem os direitos na TV por assinatura. O contrato em vigor contempla até a atual temporada 2017/18.

 


Premier League e Barcelona colocam ESPN na liderança no final de semana
Comentários Comente

Eduardo Ohata

As vitórias do Chelsea, por 4 a 2 sobre o Watford, e do Manchester City, por 3 a 0 no Burnley, pela Premier League, e Barcelona, por 2 a 0 no Málaga, e a goleada do Valencia, por 4 a 0, no Sevilla, pelo Espanhol, colocaram a ESPN na liderança entre os canais esportivos no último sábado (21).

A goleada do Tottenham sobre o Liverpool, também pela Premier League, levou a ESPN Brasil à vice-liderança no domingo entre os canais esportivos, atrás do SporTV. O levantamento na TV por assinatura foi feito pelo Kantar Ibope Brasil, com homens entre 18 e 49.

A ESPN renovou, em junho, o contrato da Premier League por mais cinco anos.