Blog do Ohata

Presidente do Santos é acionado por suposto calote em festa da vitória
Comentários 7

Eduardo Ohata

O presidente do Santos, José Carlos Peres, é alvo de ação na Justiça pelo suposto calote no pagamento da festa de comemoração de sua vitória na eleição do clube, no fim de 2017. A ação foca no cartola por a festa ter acontecido antes de Peres assumir oficialmente o Santos.

A ação foi protocolada na tarde desta quinta-feira (12), no Foro de Santos. A petição traz como prova o contrato entre as partes, nota fiscal, troca de e-mails e foto da madrugada da festa. O valor da conta, de cerca de R$ 15 mil, havia sido dividido entre Peres e o vice, Orlando Rollo, que pagou sua metade na mesma madrugada ao fim da festividade.

Segundo relatou Marcus Vinícius, um dos sócios da casa noturna, ao blog, o pedido para sua utilização aconteceu no início da madrugada, quando a casa encerrava as atividades, e por isso teve que ser aberto um novo turno que se estendeu até às 5h. Pelos seus cálculos, o evento foi prestigiado por cerca de 200 pessoas, que tiveram o consumo de bebida e comida liberado pelos cartolas.

O sócio da casa noturna afirma que os proprietários só entrarem com a ação porque seus contatos com Peres teriam sido ignorados.

O Santos vive um dos momentos mais turbulentos de sua história política, com dois pedidos de impeachment de Peres em andamento no conselho deliberativo, o rompimento do cartola com o vice, e a recente saída de Andres Rueda e Urubatan Helou do conselho gestor.

Procurado pelo blog por meio de assessoria, foi justificado que ''o presidente do Santos FC,, José Carlos Peres, faz questão de esclarecer que foi na referida festa apenas como convidado, após eleito. Não sendo ele o responsável pelo evento''.

 


Transferência de CR7 faz TVs se movimentarem pelo Italiano no Brasil
Comentários 10

Eduardo Ohata

A transferência de Cristiano Ronaldo do Real Madrid para a Juventus abriu o apetite das emissoras brasileiras de TV pelos direitos do Campeonato Italiano. O blog apurou que após o anúncio oficial da transação, realizado nesta terça-feira (10), pelo menos três executivos dispararam ligações até o início da tarde de quarta-feira sondando representantes da Série A sobre as condições de negociação.

Os direitos ofertados pela IMG ao Brasil são válidos por três temporadas, começando com a atual, 2018/2019, e serão negociados diretamente com as TVs, sem a realização de um leilão, dado o pouco tempo hábil até seu início – o campeonato começa no fim de semana dos dias 18 e 19 de agosto. Conversas que já estavam em andamento entre IMG e emissoras brasileiras antes do anúncio da transferência continuarão acontecendo.

Até canais que demonstraram pouco interesse no período anterior à transferência do português entraram em contato para se atualizar sobre os detalhes, o que foi festejado pelos representantes da Série A. Como não poderia deixar de ser, quem detém os direitos explica em tom claramente otimista ter ganhado maior poder de argumentação e barganha depois da ida de Cristiano Ronaldo para a Juventus.

O encavalamento da disputa de vários direitos de TV nos últimos meses é reconhecido como um fator que dificultou as negociações. O Campeonato Francês, do PSG de Neymar, para citar apenas um exemplo, é outro campeonato europeu cujos direitos ficaram sem dono, cujo pontapé inicial acontece dentro de poucas semanas e que não foi fechado até o momento com nenhuma emissora no Brasil.

Os direitos do Italiano até a última temporada (2017/18) pertenciam no Brasil ao Fox Sports, que os sublicenciava à ESPN.


Rivais se aliam contra mudança que facilitaria planos de Leila no Palmeiras
Comentários 11

Eduardo Ohata

Desafetos históricos se uniram no Palmeiras de olho na votação dos sócios do clube em agosto para ratificar a mudança do estatuto que facilitaria o plano de Leila Pereira, dona da patrocinadora Crefisa, de lançar uma eventual candidatura à presidência do clube já em 2021. A oposição larga atrasada, pois há duas semanas Leila e correligionários deram, em um hotel de luxo de São Paulo, o pontapé inicial em uma campanha pelo ''sim'' à alteração estatutária.

Em meio à ''ressaca'' da eliminação da seleção da Copa e de comentários de associados que ressaltavam o fato de o Brasil jamais ter sido campeão sem escalar um jogador do Palmeiras e que exaltavam o título da Copa Rio-51, que o ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter disse reconhecer como Mundial, Mustafá traçava no clube, domingo (8), sua estratégia, a poucos metros de Leila e José Roberto Lamacchia.

Na mesma ''trincheira'' de Mustafá, de volta ao dia-a-dia do clube após um hiato de três semanas por motivo de saúde, formou-se um grupo no mínimo heterogêneo, com a participação de desafetos históricos, como o ex-secretário-executivo dos Ministérios do Esporte e do Transporte, José Luiz Portella, oriundo da UVB de Luiz Gonzaga Belluzzo; o vereador Xexéu Tripoli, do Palestra, do grupo de Paulo Nobre; e o filho do ex-presidente Afffonso Della Monica e presidente do Conselho de Orientação Fiscal, Carlos Della Monica, entre outros.

Outro ex-presidente, Arnaldo Tirone, aliado de Leila e de Mustafá, pode reforçar a aliança, já que não compareceu à votação da reforma.

Dadas as diferenças entre os membros da coalizão, nem todos conversam diretamente com Mustafá. O ex-vice de futebol Roberto Frizzo, do grupo de Mustafá, conversou por telefone com Portella. Frizzo, por sua vez, articula com membros de seu subgrupo. Xexéu é um crítico de Mustafá, mas interlocutores em comum informaram o ex-presidente de que o vereador é contra o aumento do mandato do presidente.

Os opositores de Leila, e por tabela do presidente Mauricio Galiotte e do presidente do conselho deliberativo, Seraphim del Grande, na questão específica do estatuto, planejam explorar a questão do aditivos no contrato de patrocínio da Crefisa, que causou a rejeição do balancete de janeiro do clube pelo COF, e a ausência de um título na atual gestão da equipe profissional de futebol, apoiada pela Crefisa com aportes financeiros adicionais ao patrocínio regular.

Outro ponto que apostam que possa fazer alguma diferença é a participação de membros da gestão de Paulo Nobre, que tiveram contato próximo com associados durante sua gestão. Uma das principais forças políticas do clube, o próprio Nobre, no entanto, se mantém distante do cenário eleitoral. Enquanto isso, Genaro Marino, do grupo do ex-presidente, tampouco decidiu se lançará ou não uma candidatura de oposição à presidência, sujeita ao filtro do conselho deliberativo, para concorrer em novembro contra Galiotte.

O grupo de oposição se reunirá na próxima segunda-feira, na casa do conselheiro Mario Gianini, no Pacaembu, para discutir estratégias.

Membros da aliança admitiram ao blog que é difícil reverter o quadro da votação da reforma entre os associados. O objetivo da aglutinação de membros de grupos pretende, no mínimo, evitar uma diferença de votos grande e já iniciar um trabalho para as eleições de novembro.


Esquiva Falcão recebe promessa de desafiar japonês por cinturão em 9 meses
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O brasileiro Esquiva Falcão deve lutar na preliminar da defesa de título de Ryota Murata, no dia 20 de outubro, no MGM Grand ou no Mandalay Bay, em Las Vegas, e disputar o cinturão dos médios do japonês da Associação Mundial de Boxe dentro dos próximos nove meses. A promessa foi feita nesta terça (10) ao manager do brasileiro, Sergio Batarelli, pelo promotor de lutas Bob Arum, da Top Rank.

Para garantir sua participação na programação, porém, Esquiva precisa primeiro vencer Jonathan Tavira no próximo dia 28, em Kissimee. O brasileiro está invicto em 20 lutas, enquanto o oponente tem 17 vitórias e 5 derrotas.

Esquiva e Murata fizeram a final dos jogos olímpicos de Londres, vencida por pontos pelo japonês.

No dia 20 de outubro, Murata põe o título em jogo contra o desafiante Rob Brant.

 

 

 


Efeito Neymar: Eliminação do Brasil afetou até negociações de TV do Francês
Comentários 21

Eduardo Ohata

A eliminação da seleção brasileira da Copa do Mundo repercutiu até nas negociações dos direitos de TV do Campeonato Francês no Brasil.

Representantes de emissoras brasileiras admitiram que uma eventual participação da seleção na decisão da Copa, acompanhada por uma participação brilhante de Neymar, jogador do PSG, preferencialmente coroada por vários gols, aumentaria o apetite pela aquisição dos direitos de TV do Francês para o território brasileiro. Naquele ponto da competição, as atuações de Neymar, Mbappé e Cavani, todos do PSG, para que suas seleções avançassem às quartas-de-final da Copa do Mundo foram encaradas como positivas para as negociações.

Mas a ausência de tal cenário positivo para a seleção, e a atuação apagada de Neymar em particular, não ajudou a reverter o combalido interesse pelo Campeonato Francês. Desde o início, nem todas as emissoras haviam participado do leilão dos direitos do Francês, o que fez a agência BEin desistir de organizar uma segunda rodada do leilão, e partir para conversas tête-a-tête que têm se arrastado há semanas.

Uma outra ameaça à negociação do Francês, no radar de quem negocia seus direitos, é o risco de Neymar deixar o PSG, dadas as recorrentes notícias veiculadas pela mídia de uma possível transferência do brasileiro para o Real Madrid. A percepção de tal risco aumentou com os rumores de uma possível transferência do português Cristiano Ronaldo para o futebol italiano: Tal movimento abriria vaga no Real Madrid, equipe acostumada a contar em suas fileiras com astros midiáticos (Ronaldo, Beckham, Cristiano Ronaldo etc).

O contrato do Francês com a Globosat, que sublicenciava os direitos à ESPN Brasil, venceu nesta temporada. O Grupo Globo estava inclinado a não renovar os direitos, até a contratação de Neymar pelo PSG. A presença do brasileiro no Campeonato Francês se converteu  em ótimas audiências para o SporTV e para a ESPN, que chegaram a transmitir simultaneamente partidas do PSG no Francês, com resultados positivos.


Jogos ao vivo da Copa do Mundo representam 40% da audiência do Fox Sports
Comentários 1

Eduardo Ohata

As transmissões ao vivo das partidas da Copa do Mundo, somadas, representaram mais de 40% da audiência total dos canais Fox Sports em junho, no público-alvo de homens entre 18 e 49 anos, segundo medição do Ibope/Kantar.

Os jogos do Mundial da Rússia disputados no mês passado alcançaram, na média, 0,74 pontos percentuais de audiência, que representam uma assistência superior a 516 mil telespectadores por partida. No caso dos jogos da seleção, a média salta para 1,5 pontos percentuais, ou pouco mais de 1 milhão de telespectadores por partida.

Desde o início da Copa do Mundo, no dia 14 do mês passado, o Fox Sports ocupa a segunda colocação entre o universo total de canais da TV por assinatura, atrás apenas do SporTV. A emissora registrou uma audiência média diária de 1,7 milhões de espectadores individuais.

Em uma comparação com a Copa de 2014, disputada no Brasil, os canais do grupo de Ruperth Murdoch dobraram nesta edição do Mundial a audiência em relação aos 14 primeiros dias, com audiência 126% superior.

O Fox Sports foi o único canal de esportes no Brasil a ter fechado um contrato de sublicenciamento das partidas da Copa com a Globo.


Comitê gestor do Santos sofre baixas com duas renúncias
Comentários 7

Eduardo Ohata

Dois membros do comitê gestor do Santos, Andres Rueda e Urubatan Helou, entregaram na tarde desta quinta-feira (5) as suas cadeiras no comitê gestor do Santos. Oficialmente, a dupla sai de forma amigável do conselho gestor, sem disparar críticas ao presidente do clube, José Carlos Peres.

A dupla, curiosamente, entregou seus cargos horas depois de o blog ter apontado que membros do conselho gestor do Santos discutiam a possibilidade de renunciar em bloco do órgão e que o motivo alegado era o fato de o presidente não atender os pedidos do comitê gestor, como a contratação imediata de reforços para o Brasileiro. Horas antes da publicação, Rueda negara que entregaria o cargo nesta quinta.

Paralelamente, a gestão de Peres já enfrenta dois pedidos de impeachment que estão sob análise no conselho deliberativo do clube.

Um dos integrantes propensos a deixar o comitê gestor é o vice do clube, Orlando Rollo, que encaminhou à comissão do estatuto do conselho deliberativo documento questionando se há a possibilidade de se licenciar do cargo e da cadeira no CG de forma provisória.

Além da contratação imediata de reforços, o comitê gestor pediu em sua última reunião, no dia 3 de junho, a demissão de funcionários que não atendessem uma série de condições, o fim de contratações por meio de pessoa jurídica e a proibição de negócios com a empresa Hi Talent, que tem o ex-coordenador das categorias de base, Ricardo Crivelli, o Lica, afastado por acusação de assédio sexual, como um dos fundadores, como noticiou o UOL Esporte. O conselho gestor requisitou ainda que contratos em vigor com a Hi Talent sejam analisados pelo departamento jurídico do clube para imediato distrato ou rescisão. Peres pediu tempo para analisar as questões apresentadas.

Um dos pleitos do comitê de gestão, a contratação de um executivo de futebol, foi atendida, com a chegada de Ricardo Gomes para o cargo.

O comitê de gestão é formado por sete conselheiros, mais o presidente e o vice. O presidente do conselho deliberativo, Marcelo Teixeira, negou o rumor de que indicaria os substitutos após fazer um acordo de coalização com a atual gestão. ''Não temos interferência na área administrativa, nem indicaremos ninguém para compor o comitê gestor'', argumentou Teixeira. ''A mesa do conselho deliberativo não indica nomes, é uma decisão do presidente do clube.''

Procurado pelo blog por meio da assessoria de imprensa do Santos, Peres não se manifestou sobre o assunto até a publicação do post.

 


Negociação do Palmeiras com Globo inclui reuniões com Roberto Marinho Neto
Comentários 14

Eduardo Ohata

As negociações dos direitos de transmissão em TV aberta das partidas do Palmeiras no Campeonato Brasileira a partir de 2019 evoluíram ao ponto que incluem até encontros do presidente do clube, Mauricio Galiotte, com Roberto Marinho Neto, diretor de esportes do grupo.

O Palmeiras assinou contrato pelos direitos na TV por assinatura pelo período entre 2019 a 2024 com o Esporte Interativo. O clube negocia os direitos de TV aberta e pay-per-view com o Grupo Globo. Há boa vontade para que o negócio se concretize dos dois lados da negociação.

O cartola argumenta que o torcedor palmeirense é qualificado financeiramente, o que agradaria anunciantes na TV aberta e facilitaria a comercialização de pacotes de pay-per-view, e que as partidas da equipe do Allianz Parque são sempre acompanhadas por torcedores das outros times, o que impactaria a base de telespectadores de seus jogos na TV aberta e no pay-per-view.

Um dos principais atrativos aos clubes para assinar com a Globo é o pagamento de ''luvas'', já que a divisão da renda obedecerá o modelo 40-30-30 (40% da receita dividida de forma igualitária entre os clubes, 30% de acordo com performance e 30% definidos pela exibição).

O canal Premiere, braço da Globosat no pay-per-view, pede para o telespectador informar para qual time torce ao fazer a assinatura de seu serviço. A pesquisa será um dos parâmetros para a divisão do dinheiro entre os clubes.

Além do Palmeiras, Atlético-PR e Bahia estão entre os clubes da Série A que assinaram com o Esporte Interativo e que não acertaram com a Globo para a exibição de suas partidas exibidas na TV aberta ou no pay-per-view.


Tropa de Paulo Nobre ressurge e acusa Leila de trabalhar contra o Palmeiras
Comentários 32

Eduardo Ohata

Aliados do ex-presidente do Palmeiras Paulo Nobre têm ressurgido em meio ao racha político no clube, e voltado a brigar por espaço.

Recentes manifestações de Leila Pereira, dona da patrocinadora Crefisa, se tornaram alvo de críticas do vereador Xexéu Tripoli, membro da ''tropa de choque'' de Nobre, em cuja gestão ocupou o papel de diretor-administrativo. Outro aliado bastante próximo de Nobre, Genaro Marino, estuda a possibilidade de lançar candidatura de oposição e diz ser incompatível Leila ser patrocinadora e conselheira do clube.

O próprio Paulo Nobre, porém, está distante da vida política do clube e faz mistério sobre o seu futuro e as aspirações no Palmeiras.

''É inadmissível alguém que se considera conselheira desvalorizar a camisa do clube na imprensa. Para mim, a camisa vale exatamente o que ela paga'', disparou Xexéu, ao acusar Leila de supervalorizar o patrocínio da Crefisa quando ela questionou quem investiria o mesmo montante que a Crefisa no Palmeiras. ''O presidente do conselho deliberativo não pode admitir. Quero ver se vai tomar alguma posição contra alguém que trabalha contra o Palmeiras no mercado ou deixará de repreender quem leva a família dele para passear em Nova York.''

O valor do patrocínio anual da Crefisa ao Palmeiras gira em torno de R$ 80 milhões, com a previsão de bônus adicionais para eventuais conquistas de título do Estadual, Copa do Brasil, Libertadores, Brasileiro e Mundial que, somados, chegariam a R$ 40 milhões por ano.

O presidente do conselho deliberativo do clube do Parque Antarctica, Seraphim del Grande, negou ter viajado a Nova York com Leila Pereira, e argumentou que há instrumentos dentro do conselho deliberativo para Xexéu questionar as manifestações da patrocinadora.

''A última vez em que fui para Nova York foi há 50 anos; para Buenos Aires, fui eu e minha mulher, assim como outros casais, para uma partida do Palmeiras, no jato da Leila, o que não gerou custo ao clube'', explicou Del Grande. ''Se ele acha que a Leila fez algo errado, pode entrar com pedido de sindicância, mas tem que ter coragem e base, porque se a estiver denegrindo [difamando], talvez seja processado.''

Procurada pelo blog por meio de sua assessoria, Leila Pereira não se pronunciou sobre as declarações de Xexéu.

Apesar de ter criticado Leila e se distanciado de Galiotte, Xexéu não é aliado político do ex-presidente Mustafá Contursi, o que dificulta costuras políticas do lado da oposição. Mustafá foi padrinho político de Galiotte e Leila, mas desde então rompeu com a patrocinadora.

O grupo de Mustafá trabalha pela não-aprovação do aumento do mandato do presidente para três anos, que indiretamente facilita o plano de Leila de ser candidata à presidência do clube.

Na última quinta-feira, Leila deu o pontapé inicial na campanha para que os sócios votem pelo ''sim'' da reforma do estatuto e também atacou Mustafá.


Condição põe em risco exibição de Premier League pela Rede TV! na TV aberta
Comentários 3

Eduardo Ohata

Uma condição no acordo de sublicenciamento da Premier League da ESPN para a Rede TV! põe em risco a transmissão na TV aberta dos jogos do badalado Campeonato Inglês: A Rede TV! tem que garantir ao menos uma cota de patrocínio para a manutenção do negócio.

O prazo para a Rede TV! contemplar a cláusula condicional se estende até meados deste mês. Trata-se de uma corrida contra o tempo, já que a primeira rodada da temporada 2018/2019 da Premier League, o Campeonato Inglês, está prevista para a semana do dia 11 de agosto.

O contrato entre as emissoras, à princípio, tem duração de uma temporada, com a cessão à emissora de TV aberta de um jogo semanal, sem exclusividade. A ESPN Brasil não sublicenciou na TV fechada a exibição das partidas Premier League.

Apesar de não ter chegado a um acerto com a Globo para continuar a transmissão das partidas da Série B nesta temporada, a Rede TV! mantém na grade eventos esportivos, como a Superliga de vôlei e competições de rugbi, modalidade que entrou no programa olímpico.