Blog do Ohata

Queda de braço entre Leila e Mustafá ameaça intensificar racha no Palmeiras
Comentários 2

Eduardo Ohata

O primeiro embate direto na queda de braço entre Leila Pereira, dona da patrocinadora Crefisa, e o ex-presidente Mustafá Contursi, com a aprovação da reforma do estatuto nesta segunda-feira (21), expôs um racha interno no Palmeiras, e o risco de ele aumentar. O conselheiro Genaro Marino, do grupo do ex-presidente Paulo Nobre, deixou a votação ladeado por aliados de Mustafá, que discutem com ele a possibilidade de se lançar candidato à presidência do clube.

Mustafá e o presidente Mauricio Galiotte, oficialmente, continuam aliados. Mas companheiros do ex-presidente apontam que Galiotte se posicionou a favor da mudança do mandato de dois para três anos, o que indiretamente facilita uma eventual candidatura de Leila à presidência. Eles alegam que o atual presidente teria feito uso da máquina, oferecendo cargos por votos. Por meio de sua assessoria, Galiotte negou que tenha oferecido cargos em troca de votos, e acrescentou que ninguém estava autorizado a fazê-lo em seu nome.

Logo após a votação, o grupo de Mustafá, capitaneado pelo próprio, se reuniu em uma pizzaria da região para discutir suas próximas estratégias. Pelas contas do grupo, a vitória de Leila aconteceu por uma margem de apenas três votos, o que daria fôlego para futuros enfrentamentos. Mas como, se a aprovação da mudança aconteceu por 143 votos favoráveis à alteração (eram necessários 141), 79 contra e 2 abstenções? O grupo contabilizou como ''contra'' os 79 contra, as duas abstenções e mais os 56 conselheiros que não compareceram. De fato, como o blog havia revelado, uma estratégia de Mustafá foi convencer quem não estivesse à vontade para votar contra a mudança a não aparecer, dificultando que o quórum fosse alcançado.

O fato é que que houve surpresas de ambos os lados, com votos com os quais se contava indo para o lado adversário, conselheiros que deixaram seus grupos porque foram contra a posição adotada por eles, e até pai votando por uma opção e o filho o contrariando, entre outros casos de divisão interna no clube.

A decisão do conselho deliberativo vai, agora, provavelmente em julho, passar pelo crivo do associado, o que promete um novo embate entre Leila e Mustafá.

Paulo Nobre, cujo nome sempre surge quando se fala em eleição no clube, não mostra interesse em retornar, ao menos por hora, como o blog apontou.

Na reunião do conselho também foi aprovada a adequação do estatuto à Lei de Incentivo Fiscal, por meio da qual Leila acenou com mais aportes financeiros.

Por outro lado, Mustafá comemorou o veto à diminuição do número de conselheiros vitalícios, pois trabalhou contra essa mudança nas últimas semanas.

 

 


Jô Soares fecha com Fox Sports e participará da cobertura da Copa do Mundo
Comentários 45

Eduardo Ohata

O canal Fox Sports fechou com  Soares para participar da cobertura da Copa do Mundo da Rússia. Porém o autor e humorista não foi contratado para comentar jogos, mas para participar do ''Debate Final'', programa que contará durante a Copa com renomados técnicos de futebol do país. O objetivo ao escalar o humorista, autor e apresentador para esse programa foi utilizar da melhor forma a sua reconhecida bagagem cultural, humor e espírito crítico.

''O que mais me atrai é o desafio'' explica Jô Soares, em comunicado que o Fox Sports irá enviar para a imprensa e que o UOL Esporte já teve acesso. ''Não consigo dispensar um convite para falar sobre um assunto que sempre me fascinou com a possibilidade de errar. Tudo isso, me divertindo muito'', afirmou ainda Jô, que estreou no último dia 5 a peça ''A Noite de 16 de Janeiro'', na qual atua e dirige, no Teatro Tuca, em São Paulo.

Desde o início, para quem pilotava a negociação do lado da emissora, a ideia era  Soares mostrar na programação sua visão de mundo, em especial a sua leitura dos acontecimentos ligados ao Mundial da Rússia.

''Poder contar com esse grande nome numa cobertura dessa grandeza, com possibilidade de compartilhar a visão de um dos maiores gênios do país, é algo maravilhoso'', comemorou Eduardo Zebini, vice-presidente sênior do Fox Sports no Brasil, em comunicado da empresa. ''Ter a oportunidade de ouvi-lo falando algo sobre algo que gosta muito está sendo prazerosa desde nossa primeira conversa, e mal posso imaginar como será na Copa''.

O humorista imortalizou vários personagens ou bordões ligados ao futebol durante sua carreira na TV, como o mordomo Gordon, inspirado no goleiro inglês Gordon Banks, da ''Família Trapo'', programa criado por Jô Soares e Carlos Alberto de Nóbrega. No humorístico ''Viva o Gordo'', na época da Copa de 82, Jô Soares deu vida ao personagem Zé da Galera, inspirado no torcedor brasileiro e que cobrava mais ofensividade do então técnico da seleção, Telê Santana, com o bordão ''Bota ponta, Telê!''. Já na Copa do Mundo de 1994, o apresentador comandou o talk show ''Jô na Copa'', no SBT, direto dos Estados Unidos.

O Maracanazo, derrota da seleção de virada para o Uruguai por 2 a 1 na final da Copa de 50, no Maracanã, foi acompanhada in loco por um jovem Jô Soares, que anos depois produziu ''A Copa que Ninguém Viu e a que Não Queremos Lembrar'', que reúne crônicas do apresentador, Armando Nogueira e Roberto Muylaert, sobre os Mundiais de 50 e 54, quando o Brasil foi eliminado pela Hungria nas quartas-de-final.

Os canais Fox Sports exibirão todos os jogos da Copa do Mundo após assinar contrato de sublicenciamento com o Grupo Globo. O Mundial tem papel estratégico no lançamento do aplicativo Fox+, por meio do qual o grupo oferece jogos da Copa sem a necessidade de assinatura de um pacote na TV paga.

Um dos técnicos que já revelou ter assinado com o Fox Sports é Vanderlei Luxemburgo para reforçar o elenco de comentaristas durante a Copa.


ESPN Brasil já decidiu o que transmitirá no horário das partidas da Copa
Comentários 25

Eduardo Ohata

A ESPN Brasil já definiu o que exibirá no horário das partidas da Copa do Mundo: O novo programa ''Tempo Real'', que terá a participação de seis apresentadores, e mais um ''elenco de apoio'' que, ao vivo, por meio de mídias sociais, irá tirar dúvidas do telespectador sobre arbitragem, táticas e estatísticas.

O formato do programa foi pensado para ser atraente, especialmente, ao público acostumado a interagir em tempo real com mídias como o Facebook e o Twitter. A ESPN abriu mão de negociar os direitos de transmissão de TV desta edição do Mundial.

Gravação de um episódio-teste do ''Tempo Real'', em um dos diversos cenários do programa

Em cenários separados, três duplas formadas por Alex Tseng e Luciano Amaral; Dudu Monsanto e Fernando Nardini e Flavio Ortega e Renan do Couto, apresentarão a atração. Eles acionarão, enquanto a bola estiver rolando, especialistas, como o ex-árbitro Salvio Spinola, o especialista em estatísticas Ricardo Spinelli, ou os comentaristas da casa. As duplas, e eventualmente os convidados dividirão, a tela em dois cenários distintos, e convidarão o público a participar ao vivo da transmissão com perguntas e comentários que poderão ser enviados aos apresentadores por meio das mídias sociais.

Assim, quando houver um lance duvidoso, Spinola dará sua opinião se foi ou não, pênalti, se houve ou não impedimento ou se a expulsão foi ou não correta. O programa acompanhará também como reagem as redes sociais de jogadores e seleções, além de trazer o histórico dos jogadores em Copas.

A ideia é que, enquanto o telespectador acompanha a partida, a ESPN Brasil funcione como uma ''segunda tela'', mais ou menos como acontecia muito há até pouco tempo, quando um telespectador assistia o jogo pela TV e acompanhava a narração pelo rádio. Mas, em vez de um narrador alternativo, o canal buscará proporcionar pelo conteúdo que poderá ser acessado também via celular, tablet ou computador, informações que enriqueçam a experiência de assistir as partidas.

De um outro cenário, os comentaristas irão interagir com os apresentadores

Os comentaristas foram divididos por seleções: Alemanha (Gerd Wenzel), Argentina (Mauro Cezar Pereira), Bélgica (Mário Marra), Espanha (Paulo Calçade), França (Stéphane Darmani), Inglaterra (Rafael Oliveira), México (André Kfouri), Portugal (Leonardo Bertozzi) e Uruguai (Gian Oddi).

 


Convocação da seleção rende liderança ao SporTV em toda a TV por assinatura
Comentários 1

Eduardo Ohata

A transmissão da convocação da seleção brasileira para a Copa, nesta segunda-feira (14), pelo SporTV, rendeu ao canal a liderança absoluta na TV por assinatura ao atrair 850 mil pessoas.

A transmissão foi feita dentro do programa ''Seleção SporTV'', que teve seu segundo melhor resultado de 2018.

Por conta do impacto do anúncio dos convocados do técnico Tite, todos os programas do canal ficaram acima da média e alguns conquistaram o recorde do ano, caso do “Bem, Amigos!”, que impactou mais de 1,9 milhão assinantes.

Tags : Sportv


Conmebol divide direitos de TV de jogos da Copa Sul-Americana em 2 pacotes
Comentários Comente

Eduardo Ohata

A Conmebol dividiu os direitos de TV da Copa Sul-Americana para o leilão compreendido no período entre 2019 e 2022 em dois pacotes:

– Pacote ''A'': contempla a transmissão com exclusividade da final e a ''primeira escolha'' de jogos da Sul-Americana

– Pacote ''B'': Contempla a transmissão com exclusividade da Recopa e a ''segunda escolha'' de jogos da Copa Sul-Americana

Trata-se da primeira vez que a Conmebol negociará fatiados os direitos de partidas da Copa Sul-Americana, além de separar os direitos da final e os da Recopa.

Os direitos da Libertadores, que também eram oferecidos em conjunto com a Copa Sul-Americana e a Recopa, foram comercializados em quatro pacotes, pela Diez, mesma joint-venture formada pelas agências de marketing IMG, dona do UFC, e Perform, que organizou também o leilão da Copa Sulamericana.

O leilão foi dividido em dois territórios, América Latina e Brasil, o que mostra a importância dada ao mercado nacional no mundo dos direitos esportivos, apesar da crise financeira e farta oferta de direitos de transmissão oferecidas às emissoras brasileiras.

A expectativa é de que as propostas das emissoras sejam apresentadas até o próximo mês.

Atualmente, os direitos da Libertadores, Sulamericana e Recopa são do Fox Sports, que sublicenciam seus direitos à Globo e SporTV, e recebe em troca jogos da Copa do Brasil.

 


Globo planeja o que pode receber do Fox Sports em troca da Copa do Brasil
Comentários 15

Eduardo Ohata

O Fox Sports terá de renegociar com o Grupo Globo o sublicenciamento da Copa do Brasil para continuar transmitindo suas partidas no ano que vem.

No Grupo Globo há a disposição do prosseguimento de algum tipo de parceria entre Fox Sports e SporTV relativa à Copa do Brasil, mas é ponto pacífico que após a proibição pela Conmebol do repasse de jogos da Libertadores a parceiros, alguma compensação alternativa terá, obrigatoriamente, que ser viabilizada em troca das partidas da competição, seja financeira ou na forma de direitos de TV. Como estão previstos para as próximas semanas os leilões de direitos de TV como o da Champions League e o da Copa Sul-Americana, a posição na Globo para definir o que quer como contrapartida é esperar para ver o que acontece.

Por depender de leilões que ainda não aconteceram, da parte da Globo é dado como certo que um eventual novo acordo, se sair, acontecerá apenas no segundo semestre. Como o acordo atual entre as emissoras é válido até o final do ano, não há pressa para que um novo seja sacramentado no curto prazo.

O Fox Sports exibe as partidas da Copa do Brasil, que são propriedade da Globo, e em troca cedia jogos de Libertadores, Sul-Americana e Recopa, cujos direitos são seus até esta temporada, para a Globo e o para o canal SporTV, seu braço na TV por assinatura.

Quando a Globosat e o Fox Sports confirmaram o acordo de sublicenciamento da Copa do Brasil, no ano passado, que também aumentou o número de partidas da Libertadores e da Sulamericana a que o SporTV tem direito de exibir, foi divulgado que sua duração era de cinco anos. Mas como o contrato do Fox Sports com a Conmebol pela Libertadores vence este ano, já se sabia que o canal tinha garantidos apenas dois dos cinco anos de contrapartida.

O formato do leilão dos direitos da Libertadores adotado pela Conmebol complicou o acordo entre Fox Sports e Globo, já que o proibiu o sublicenciamento de partidas para parceiros. O Fox Sports ganhou um dos quatro pacotes de direitos da competição continental, assim como o SporTV e a própria Globo, como revelou o blog do Flavio Ricco e o UOL Esporte, mas o canal não pode repassá-los ao SporTV, e mesmo que pudesse, seria uma quantidade de jogos bem menor do que vinha acontecendo.

 


Leila e Mustafá: Como será seu primeiro embate direto após o rompimento
Comentários 9

Eduardo Ohata

A dona da Crefisa, Leila Pereira, e o ex-presidente do Palmeiras Mustafá Contursi, se preparam para seu primeiro embate direto desde que romperam. A dupla medirá forças na votação da reforma do estatuto do clube, marcada para a próxima segunda-feira (21).

A votação aberta favorece a proposta de três anos, com uma reeleição, de interesse indireto de Leila, já que facilita seu plano de disputar a presidência do clube. Conselheiros com cargos na gestão de Galiotte e com ligações com Mustafá podem se sentir constrangidos em votar por um mandato menor do presidente da direção da qual eles próprios fazem parte. Por outro lado, para a proposta passar, é necessária aprovação da maioria do conselho: Metade mais um de um total de 284 conselheiros (143 votos favoráveis). Há cartolas que fiéis a Mustafá que para não se queimar com Galiotte cogitam, simplesmente, não ir votar. Ou seja, o não-comparecimento de conselheiros favorece quem é contra o aumento do mandato do presidente de dois para três anos.

Leila organiza um jantar nesta quinta-feira (17), no luxuoso hotel Intercontinental, no Jardim Paulista, para o qual convidou duas centenas de conselheiros. Até conselheiros ligados a Mustafá foram convidados e planejam comparecer, embora ressaltem que votarão contra a proposta de três anos. Durante o evento Leila vai expor seus argumentos, que inclui a possibilidade de investimento de dinheiro no clube por meio da Lei de Incentivo Fiscal.

Conselheiros alinhados contra o aumento do mandato de dois para três anos, além de classificar a alteração de ''casuísta'', miram na atual gestão ao lançar mão de um argumento extremamente boleiro para defender um mandato de apenas dois anos, ao apontar que na atual gestão o Corinthians venceu seis derbies e o Palmeiras, apenas um, permitindo que o Corinthians empatasse a série histórica com 126 vitórias de cada lado (o levantamento do site oficial do Palmeiras mostra o time do Parque Antarctica à frente em derbies vencidos, mas contabiliza partidas disputadas sob as regras do Torneio Início).

''Essa questão da reforma do estatuto não passa pelo gramado, é uma questão de afiliações a grupos políticos, os conselheiros já estão fechados com suas lideranças'', aponta Wlademir Pescarmona, do grupo UVB, que apoia o aumento do mandato de dois para três anos. ''Se tiver conselheiros que se dizem 'independentes', devem ser só uns dez ou quinze, no máximo.''

Leila, nos últimos dias, classificou como ''machismo'' durante entrevistas o movimento contra o aumento do mandato de Galiotte, por ter o potencial de beneficiá-la indiretamente. Conselheiros contrários a Leila questionaram como pode falar em ''machismo'' se foi eleita conselheira com votação histórica diante de associados e conselheiros e depois teve a validade de sua eleição ratificada quase que por aclamação no conselho.


Com apenas uma luta, Ronda já é escalada para disputar título de telecatch
Comentários Comente

Eduardo Ohata

Com apenas uma luta desde que assinou com a empresa de telecatch WWE, a ex-campeã e estrela do UFC Ronda Rousey foi escalada para disputar o título feminino do programa semanal ''Raw'' contra a gigante Nia Jax, no evento Money in the Bank, marcado para o dia 17 de junho.

A campeã Nia desafiou Ronda durante um evento em Nova York, durante uma entrevista, e à princípio Ronda apontou que fez apenas uma luta e que talvez houvesse outras atletas que merecessem mais a oportunidade, mas acabou por aceitar. Nia mede 1,83 m e pesa 109 quilos; Ronda mede 1,70 m e pesa 61 quilos.

A WWE, por meio de mídias sociais, confirmou a realização do combate.

Desde que assinou contrato com a WWE, Ronda participou de apenas uma luta, em 8 de abril, no evento Wrestlemania, no qual fez dupla com o campeão olímpico de luta greco-romana Kurt Angle. A dupla venceu os rivais Stephanie McMahon, filha do dono da companhia, e Triple H, diretor e lutador de telecatch.

A empresa de telecatch WWE tem apostado em Ronda, tanto que ela aparece com destaque nos ingressos, que já foram colocados à venda, para o evento Survivor Series, que acontece em 18 de novembro.

 

 

 


Melhor luta de boxe do ano só sai do papel graças à… Liga de softbol??!
Comentários 1

Eduardo Ohata

A negociação até que fosse confirmado o duelo desta noite entre Vazyl Lomachenko, ''lutador do ano de 2017'' e um dos três melhores boxeadores da atualidade, que desafia o venezuelano Jorge Linares, campeão dos leves pela AMB e pela ''The Ring'', sobreviveu a guerra entre TVs e empresários. E, no fim, quem levou o ''obrigado'' foi a liga norte-americana de softbol?

Com o cancelamento da revanche entre Gennady Golovkin e ''Canelo'' Alvarez e a unificação dos pesados entre Anthony Joshua e Deontay Wilder longe de virar realidade, a luta entre o ucraniano e o venezuelano é, ao menos no papel, o melhor até agora no calendário do boxe internacional, e por pouco quase não aconteceu.

Linares é contratado da Golden Boy Promotions, do ex-campeão Oscar de la Hoya. Lomachenko tem como promotor Bob Arum, da Top Rank, com quem De la Hoya tinha chegado a cortar relações (a situação melhorou de lá para cá).

Fora isso, a Top Rank havia reservado a data de 12 de maio no canal ESPN e o Madison Square Garden para a defesa de título de Lomachenko, sem um desafiante definido, e Linares estava louco para ser o adversário do ucraniano.

O problema é que a HBO, canal com quem De la Hoya tem contrato e exibe seus principais cards, tinha programado outra luta (Sadam Ali x Jaime Munguia) para o mesmo dia e horário. É claro que o ''Golden Boy'' não queria se queimar com a HBO. Mas dada a insistência de Linares, que conquistou títulos em três categorias de peso e é considerado pela prestigiosa publicação especializada ''The Ring'' como o verdadeiro campeão dos leves, De la Hoya resolveu se mexer e fazer algo a respeito.

Como a Golden Boy Promotions também manda alguns cards na ESPN, Eric Gomez, presidente da GBP, perguntou à ESPN se não seria possível antecipar em uma hora o início do eventual card encabeçado por Lomachenko x Linares para não conflitar com o card da concorrente HBO. A ESPN concordou, algo até certo ponto surpreendente em se tratando de negociações envolvendo emissoras de TV rivais. Só havia um último obstáculo: A liga de softbol teria de mexer em sua tabela para antecipar em uma hora uma partida, cuja transmissão estava prevista para o mesmo horário que o combate entraria no ar. A liga concordou, salvando a luta.

''A luta não teria sido possível sem a ESPN [e sua boa vontade], e se estamos agradecendo, temos que agradecer à liga de softbol, porque eles mudaram o horário [da partida]'', festejou Arum.

E, foi assim que o melhor peso-leve da atualidade, Linares, ganhou a oportunidade de defender o título dos leves contra Lomachenko, uma das estrelas do ringue na atualidade, e que no amadorismo construiu um cartel de 396 vitórias e 1 derrota, antes de passar ao profissionalismo e ganhar seu primeiro cinturão mundial na terceira luta.

O canal SporTV 2 tem previsão de exibir os dois cards a partir das 19h55.

 


Grupo Globo oferece combates do UFC para quem não é assinante de TV paga
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O Grupo Globo decidiu oferecer o conteúdo do canal a la carte Combate, cuja principal atração são as lutas do UFC, por meio de celulares, tablets e computadores, para quem tem serviço de internet, independente de assinar ou não pacotes de TV por assinatura. O custo dessa nova modalidade de assinatura mensal do canal, que já está disponível, é de R$ 79,90.

Trata-se da primeira iniciativa do gênero do Grupo Globo ligado a um produto de esporte e que conta com transmissões de eventos ao vivo.

O timing do lançamento do produto, que já vinha sendo estudado há meses, foi escolhido para aproveitar o card do UFC no Rio, neste sábado, considerado uma grande atração por trazer a última luta da carreira de Vitor Belfort, que será justamente contra outro brasileiro, o também ex-campeão Lyotto Machida.

''O nosso objetivo é alcançar o público que não é assinante de pay tv, oferecendo uma nova experiência de consumo com produto de qualidade. Esse novo modelo fortalece a estratégia de distribuição e entendimento do consumidor com uma entrega cada vez mais customizada e assertiva'', explica Bianca Macksud, diretora de Marketing e Distribuição do Esporte Grupo Globo.

Para comprar o canal via internet, o público deverá acessar assinecombate.globo.com e optar pela versão avulsa do Combate Play.

O Grupo Fox anunciou no mês passado o Fox+, serviço de streaming independente de operadoras que engloba os canais Fox Premium, Fox, Fox Life, FX, National Geographic, Nat Geo Wild, Nat Geo Kids, Baby TV e Fox Sports, o que pesou na estratégia do Grupo Globo. O canal Esporte Interativo Plus também oferece seu conteúdo via streaming.