Blog do Ohata

Arquivo : Modesto Roma

Novo presidente do Santos abre diálogo com a Globo, na contramão de Modesto
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O recém-eleito presidente do Santos, José Carlos Peres, abriu um canal de comunicação com a Globo. Sua posição vai na contramão da postura pública de seu antecessor, Modesto Roma Junior, em relação à emissora.

Os três candidatos de oposição, incluindo Andres Rueda, que passou a integrar o conselho gestor do clube, eram favoráveis a estreitar os laços com a Globo, até para entender e tentar reverter uma das maiores reclamações da torcida, a escassez de jogos do Santos na TV aberta. Por outro lado, há da parte da Globo o desejo de esclarecer que não há nenhum tipo de boicote ao clube, e demonstrar que as decisões de programação passam por critérios estritamente técnicos.

A aproximação de Peres à Globo não significa que o Santos deixará de cumprir o contrato assinado durante a gestão de Modesto com o canal por assinatura Esporte Interativo referente às partidas do Brasileiro a partir de 2019. Essa hipótese já foi afastada pela atual gestão. Mas deve entrar na pauta entre cartola e emissora a negociação dos direitos de TV aberta e pay-per-view dos jogos do Brasileiro de 2019 a 2024.

“Entendemos os veículos de mídia e imprensa como parceiros, e não inimigos. Não nos cabe pré-julgamento. Nos cabe ouvir a todos para buscar o melhor para o clube. E isso inclui, claro, ouvir um grande player como a Rede Globo. Queremos ouvir a Globo para negociarmos o que for melhor para o Santos. É esse ‘melhor para o Santos’ que não abrimos mão”, explica Peres.

O meio-campo, segundo pessoas próximas a Peres, foi trabalhado pela TV Tribuna, afiliada da Globo em Santos. Em questão de dias após a cerimônia de posse do cartola, aconteceu um encontro entre Peres e um representante da emissora, que deixou a reunião com uma boa impressão, o blog apurou.


‘A Globo não é o Lobo Mau do Santos’, dispara pré-candidato da oposição
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O empresário Andrés Rueda, 61, um dos pré-candidatos de oposição na eleição presidencial no Santos, tem como uma das plataformas eleitorais a abertura de uma maior linha de diálogo com a TV Globo, o que vai no sentido contrário da atual gestão, capitaneada por Modesto Roma, que já anunciou que tentará a reeleição à presidência do clube da Vila Belmiro.

Andrés Rueda, um dos pré-candidatos à presidência do Santos

Rueda já é conhecido no Santos. Além de ter integrado o conselho gestor da atual gestão, Rueda emprestou ao clube R$ 1,1 milhão que possibilitou a contratação do meia Lucas Lima. Segundo o empresário, proprietário da Uranet, empresa que atua na área de projetos de sistemas, sua saída do conselho não teve a ver com o empréstimo.

“A dívida foi repassada do clube a fornecedores, não havia impedimento para eu participar do conselho gestor, além do mais esse dinheiro já foi pago”, argumenta Rueda, sobre a insinuação de um possível conflito de interesses no passado.

O lançamento da pré-candidatura, agora em oposição à atual gestão, é justificada sob o argumento de que pretende ser uma opção à cultura tradicional dos cartolas do futebol. O plano, segundo ele, é implantar conceitos de gestão empresarial ao Santos, separando o futebol do cenário político do clube.

Rueda revelou ao blog a plataforma da Santástica União. Três dos principais itens:

Relação do clube com a TV Globo

“Não concordo com o relacionamento da atual gestão com a Globo, tem que parar com esse negócio de que a Globo é o monstrinho, o Lobo Mau, e o Santos a Chapeuzinho Vermelho; acredito que uma das primeiras coisas a ser feitas [se for eleito] será chamar Globo para sentar e conversar, assim como todos os parceiros. Acredito que a relação da atual gestão do clube com a Globo [assinatura com o Esporte Interativo sem ouvir a proposta da Globo e o episódio Eric Faria] tem a ver com o desaparecimento do Santos da TV aberta.”

Encolhimento da torcida

“Está para sair uma pesquisa que mostra que houve uma reação nesse sentido, foi registrado um crescimento. Para rejuvenescer a torcida, podem ser pensados convênios com a Prefeitura e o Governo do Estado, que têm à frente dois santistas [João Dória e Geraldo Alckmin], para levar a garotada das escolas aos estádios. Outra coisa, tem que acabar essa rivalidade entre torcedores que moram em Santos e em São Paulo. Quando o jogo for na Vila Belmiro, temos que pensar em um sistema que facilite a ida dos sócios adimplentes à Baixada, assim como tem que haver uma forma de facilitar a vinda dos sócios adimplentes da cidade de Santos para São Paulo quando a partida for no Pacaembu.”

“Big Brother” nas reuniões do conselho gestor

“Quero que as atas das reuniões do conselho gestor fiquem à disposição, algo que já estava previsto mas que nunca foi colocado em prática. O melhor mesmo, na minha opinião, seria filmar as reuniões, cada um dos membros do conselho teria de arcar com a responsabilidade de suas decisões sem ter condições de negar depois. Cada um dos membros do conselho representa uma base, com dezenas de conselheiros e sócios, e tem que dar satisfação para eles.”

 


Abaixo-assinado no Santos pede expulsão de pré-candidato Odir Cunha
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O jornalista Odir Cunha virou alvo de um abaixo-assinado que circula entre conselheiros do Santos e que pede sua expulsão ou suspensão do conselho deliberativo do Santos. Cunha, pré-candidato à eleição no clube, no final do ano, vê motivação política.

As acusações a ser apresentadas à Comissão de Inquérito e Sindicância do conselho são o de Odir ter “propalado informações que obteve através de sua condição de conselheiro de forma deturpada e inverídica”.

Os principais trechos creditados pelo documento a Cunha são:

“…as práticas da gestão de Modesto Roma continuam obscuras, enganadoras, suspeitas…”, “… anuncia-se um superavit, mas não há superavit nenhum…”. Também é citado o fato de o jornalista ter acusado membros do conselho de votarem “politicamente”, sem ler relatórios, além de apontar “suspeitas de fraudes” nas contas e chamar o ex-presidente Marcelo Teixeira de “dono do Santos”.

O documento pede sua “eliminação do quadro associativo” ou “pena de suspensão” por “conduzir assuntos pertinentes ao clube fora do plenário e colocar em xeque a probidade, integridade, honradez e honestidade de seus pares”.

O jornalista, por sua vez, ao ser informado pelo blog da lista, não demonstrou surpresa e disse ver motivações políticas.

“Eu sou pré-candidato à eleição à presidência do Santos em dezembro, e essa pode ser uma forma de o presidente Modesto Roma se ver livre do mais forte adversário de oposição”, argumenta Odir, autor de 11 livros sobre o Santos, curador do Museu Pelé e biógrafo do “Rei do Futebol”.

Ele argumenta não ter usado termos ofensivos e defende as acusações veiculadas por meio de seu blog.

“Se houve realmente superavit nas contas do Santos, porque o presidente [Modesto Roma] foi procurar empréstimo de R$ 13 milhões para pagar as contas do mês? E há no clube pessoas desqualificadas e sem background profissional para suas funções, com salários entre R$ 20 mil e R$ 30 mil. O que pode ser isso senão um plano de manutenção de poder?”, pergunta, de forma retórica, Odir.

“É possível que me excluam do conselho. Vou ficar muito triste e decepcionado com quem assinar e, quando a tiver em mãos, vou divulgar os nomes”, diz Odir. “Sou jornalista há 40 anos e jamais fui processado, o que mostra que o que eu falo tem propriedade.”


Globo e Esporte Interativo dividem transmissão ao vivo de Santos x Benfica
Comentários Comente

Eduardo Ohata

A Globo, na TV aberta, e o Esporte Interativo, na TV fechada, transmitirão o amistoso entre Santos e Benfica, marcado para o dia 8 de outubro, às 16h20. A Globosat, por meio do SporTV, seu braço na TV a cabo, e Esporte Interativo, travam disputa pelos direitos do Brasileirão na TV fechada a partir de 2019.

“A Globo nos procurou na sexta-feira e, como é parceira, fechamos com ela para a TV aberta”, comentou o presidente santista, Modesto Roma. “Já havíamos fechado na TV por assinatura com o Esporte Interativo, desde a época em que negociávamos [com o canal os direitos do Brasileiro na TV a cabo a partir de 2019].”

A transmissão da partida pela Globo indica, uma vez mais, que não há represálias da parte da emissora em relação aos clubes “rebeldes”.

Na Globo, aliás, foi bem recebida a disposição e flexibilidade de Modesto em permitir que o horário da partida fosse alterado das 16h para as 16h20, para acomodar a grade da emissora. Por outro lado, favorece o clube o fato de isso permitir maior tempo de exposição das placas no campo.

A partida faz parte de uma série de eventos em comemoração aos 100 anos da Vila Belmiro.  A Globo exibirá para todo o Estado de São Paulo, capital e interior e, para transmitir o jogo ao vivo, adapta sua programação paulista para permitir o encaixe da partida.

Santos e Benfica já decidiram um Mundial, em 1962. Foi o primeiro mundial do Santos de Pelé.

A partida terá, também, transmissão via internet pelo acordo com a Globosat.


Em ação no STJD, Santos acusa árbitro de jogo com Inter de fraudar súmula
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O Santos encaminhou ao STJD ação contra a arbitragem da partida contra o Internacional, pela 23ª rodada do Brasileiro, que culminou com a expulsão de Lucas Lima aos 45 minutos do primeiro tempo por conta de o meia ter retardado o início do jogo.

A partida, que causou muita polêmica, foi comandada pelo árbitro Rodrigo Batista Raposo (DF/ASP-Fifa).

O blog apurou que, não satisfeito com a representação, na qual cita fraude na súmula e abuso em relação a outros santistas, o presidente santista, Modesto Roma, encontrou-se com o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, para discutir o assunto. Del Nero prometeu providências.

Em sua representação, assinada por Modesto, o Santos requere a avaliação técnica da partida, “com atenção especial para a análise das advertências (cartões amarelos) ao atleta Lucas Lima…”

Um segundo documento, que acompanha o requerimento argumenta que “a descrição dos fatos em súmula não corresponde à realidade do ocorrido [na partida]”.

Segundo o Santos, uma análise de um vídeo, que também foi encaminhado à CBF pelo clube, “demonstra claramente que o atleta não retardou o reinício da partida”, como o árbitro alegou.

“O [atleta] havia sofrido falta [no primeiro amarelo]. Ao se levantar, se dirigiu à lateral de campo para receber o passe. Como o cobrador da falta se recusou a efetuar o passe curto, o mesmo se dirigiu à bola pois tentaria um lançamento. Com seu colega de equipe marcado, desistiu do lançamento e cobraria curto, quando então foi advertido pelo árbitro… É possível perceber [pelo vídeo] que entre o apito do árbitro para cobrança de falta e a aplicação do cartão se passaram meros e irrisórios 10 segundos”.

Sobre o segundo cartão amarelo, justificado sob o argumento de “conduta antidesportiva ao retardar o reinício da partida no momento que colocou a bola no quarto de círculo e se posicionou para executar o tiro de canto e em seguida deixou a cobrança para seu companheiro”, o clube também nega a versão do árbitro:

“Novamente, entre o posicionamento da bola no quarto círculo e a apresentação do segundo amarelo, se passaram 9 segundos”.

O questionamento, porém, não se limita apenas à expulsão de Lucas Lima.

“O árbitro não só agiu de maneira abusiva com vários atletas da equipe do Santos F.C., como também pretendia determinar quem deveria ser o cobrador de faltas e escanteios por parte da equipe visitante. Além disso, fraudou a súmula, ao tentar justificar sua abusiva conduta com relatos distantes da realidade, infringindo em duas infrações disciplinadas no CBJD”.

As penas cabíveis, caso as acusações do Santos sejam acatadas, são de suspensão de 30 a 360 dias, com possível multa entre R$ 100 e R$ 1.000 (por deturpar fatos ocorridos); e suspensão de 15 a 180 dias, com possível multa entre R$ 100 e R$ 1.000 (por prática de abuso de autoridade).

Até a 23ª rodada do Brasileiro, haviam acontecido 10 expulsões no primeiro tempo, 7 por lances físicos e 3 por reclamações ou atraso no reinício da partida.

Moshen (Grêmio) foi expulso aos 35 minutos, com cartão vermelho direto, por agredir verbalmente o árbitro; Roberto Torres (Figueirense) foi expulso aos 41 minutos por reclamar da marcação da arbitragem; e Lucas Lima foi expulso aos 45 minutos (segundo amarelo) por, segundo a arbitragem, retardar o reinício da partida.


Presidente do Santos dispara contra a Conmebol: ‘Tem que acabar’
Comentários Comente

Eduardo Ohata

O presidente do Santos, Modesto Roma, engrossa a fileira de dirigentes dos grandes clubes paulistas que disparam contra a Conmebol. Mas, diferentemente de Corinthians e Palmeiras, seus motivos nada têm a ver com a atual edição da Libertadores, que seu clube não disputa.

Modesto acredita que a Conmebol, que viu vários de seus dirigentes caírem após denúncias de corrupção, está ultrapassada, deveria desaparecer e dar lugar a uma nova entidade que organizasse um torneio que envolvesse também os clubes de futebol dos Estados Unidos.

“A Conmebol tem que acabar, fechar a porta, não sabe organizar o espetáculo, por isso o futebol sul-americano está muito atrás do europeu. Essa confederaçãozinha deveria dar lugar a uma entidade que surgisse da fusão da Conmebol com Concacaf e que organize um grande torneio continental incluindo os times de lá [América]. É uma evolução natural a unificação das Américas”, disparou Modesto Roma. “Todos sabemos que os americanos tem o know-how para fazer dinheiro, certamente saberiam organizar tudo o que tem a ver com o espetáculo, o que melhoraria a arrecadação, inclusive saberiam negociar melhor as cotas [de transmissão] etc.”

Modesto não é o primeiro cartola de um dos grandes de São Paulo a disparar contra a Conmebol. O corintiano Andres Sanchez, cujo clube reclamou ano passado das cotas que receberia por seus jogos na Libertadores, afirmou recentemente que o Corinthians poderia boicotar o torneio continental se o Palmeiras resolvesse fazer o mesmo. A declaração de Sanchez aconteceu após a Conmebol ter ameaçado impedir o Palmeiras de atuar no Allianz Parque na Libertadores por causa da exposição de patrocinadores que não são os oficiais do torneio.

Esse não seria o único movimento polêmico no qual o Santos ocupa um papel de destaque. Sob o comando de Modesto Roma, o Santos assumiu a posição de líder de um grupo de clubes que começaram a negociar com o canal pago Esporte Interativo. O clube da baixada foi o primeiro a anunciar oficialmente que fechou com a emissora, e não com a Globosat, os direitos da TV fechada.


Saiba qual bônus que o Santos oferece a Robinho, fora os R$ 600 mil mensais
Comentários Comente

Eduardo Ohata

Para ter Robinho de volta à Vila Belmiro, o Santos oferece, além dos R$ 600 mensais, um bônus que elevaria o salário do atacante: Um percentual nas vendas de uma linha de camisas, em estilo casual, da nova marca do clube confeccionada pela Kappa, seu novo fornecedor do material esportivo.

O presidente santista, Modesto Roma, tem prevista uma reunião “decisiva” para definir o assunto prevista para amanhã.

Na composição dos R$ 600 mil que seriam pagos a Robinho, o clube entraria com R$ 200 mil e um parceiro, cujo nome não foi divulgado, com os R$ 400 mil restantes. O jogador foi elogiado pelo técnico Dorival Junior.

Como o atacante teria uma participação em cada camisa vendida caso feche com o Santos, a diretoria acredita que Robinho ganharia cada vez mais motivação, já que receberia mais à medida que a procura do público por suas camisas aumentasse.

Além do Santos, Robinho interessa também ao Atlético-MG, que tem o apoio da canadense Dry World na negociação. O Grêmio também havia demonstrado interesse no jogador, que deixou o chinês Guangzhou Evergrande, mas desistiu da disputa.

No Santos, clube que o revelou, Robinho participou da conquista de dois Brasileiros, dois Paulistas e uma Copa do Brasil.


Neymar? Zito? Pepe? Veja quem quebrou um tabu e terá busto na Vila Belmiro
Comentários Comente

Eduardo Ohata

Capitão do Santos na era de ouro do clube, Zito quebrará um tabu ao ser o primeiro jogador, fora Pelé, a ter um busto na Vila Belmiro.

Confeccionado em bronze, o busto ficará em uma das entradas do estádio, na confluência da rua Tiradentes com a rua Princesa Isabel, onde hoje há um grande vazio. A produção do busto já começou.

“É uma homenagem que nasceu no conselho [deliberativo] do Santos pela capacidade de liderança do Zito e também por tudo o que fez pelo clube depois de se aposentar”, explica o presidente santista, Modesto Roma, em referência ao trabalho do jogador na base, que revelou Neymar, entre outros.

A homenagem, segundo o dirigente, terá a participação da Prefeitura de Santos, que erguerá uma praça no local.

Mais, a letra “Z” que aparece na braçadeira do capitão do time desde a primeira partida do time após sua morte, poderá dar lugar ao nome “Zito”.

A própria família do jogador, que conquistou dois Mundiais pelo Santos, foi pega de surpresa.

“Não tô sabendo [risos]”, diz, demonstrando surpresa, José de Miranda Jr., o filho de Zito, 53, ao saber pelo Uol da iniciativa do clube.
“Como a gente estava sempre próximo, [de vez em quando] perdemos a noção que ele era um ídolo nessa proporção”, reflete José.
“A gente conhece o ídolo, mas porque a gente tinha ele em casa, para mim ele é simplesmente meu pai, meu amigo, meu companheiro, e eu o filho dele. Mas fico envaidecido quando há esse reconhecimento, pelo que ele fez pelo clube e pela cidade [de Santos] também. Ele era agregador, brabo do jeito que era…”

Outros jogadores importantes na história do time ainda não receberam tal honraria, como Pepe, por exemplo. Apesar de torcedores terem produzido um busto para o segundo maior artilheiro do clube, o presente não pôde ser acomodado na Vila Belmiro. Mas a porta para homenagens a outros atletas históricos do Santos não está fechada, explica Modesto Roma.

“Pode ser que outros jogadores sejam homenageados no futuro. Mas não se pode homenagear os vivos, e nem queremos ‘matar’ ninguém”, justifica, em meio a risos, o dirigente.

Zito receberá homenagem que só coube a Pelé (Ivan Storti / Divulgação SantosFC

Zito (à esq.) receberá homenagem que só coube a Pelé (Ivan Storti / Divulgação SantosFC)


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>